GFL Green Finance LAC

A Plataforma GFL (Finanças Verdes para América Latina e Caribe)é uma plataforma de troca de conhecimento desenvolvida para responder às demandas dos Bancos Nacionais de Desenvolvimento e outras instituições atuantes no mercado financeiro, com o propósito de promover a troca de informação e conhecimento sobre finanças verdes.

O GFL busca, em particular, expor tanto as últimas tendências e práticas no desenvolvimento das estratégias de finanças verdes, bem como os mecanismos inovadores de compartilhamento de riscos para aumentar os investimentos privados em negócios que respeitam o meio ambiente em diferentes setores, incluindo energia, indústria manufatureira, habitação, transporte, agricultura, silvicultura e serviços.

Mercados

Energy

ENERGIA

A América Latina e o Caribe (ALC) são ricos em recursos energéticos renováveis e não-renováveis, incluindo combustíveis fósseis, hidroeletricidade e biocombustíveis. Os recursos renováveis da região incluem energia eólica, geotérmica, solar e hidráulica, que compõem mais de um quarto dos recursos energéticos da região e que representam cerca do dobro da média global.

A combinação de hidroeletricidade, da qual dependem muitos sistemas elétricos da região, e as diversas fontes de energia renovável constitui um fator-chave para a expansão de energias renováveis. Os vários países da região estão avançando em seus esforços para diversificar seus sistemas elétricos e estão trabalhando no estabelecimento de ambientes - políticos e regulatórios - mais apropriados para a transição energética necessária. No entanto, a riqueza energética existente não é distribuída uniformemente. Cerca de 34 milhões de pessoas na região ainda não têm acesso a serviços modernos de eletricidade, enquanto as importações de combustíveis fósseis costumam ter um forte impacto orçamentário, particularmente em alguns dos países menores.

O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) presta assistência aos países membros para expandir a cobertura e a qualidade dos serviços de energia, como eletricidade e gás natural, e expandir e diversificar suas fontes de energia no contexto de restrições de emissões de carbono. Além disso, financia programas para melhorar a eficiência energética e, assim, tornar as economias mais competitivas, promovendo a integração energética transfronteiriça. Esses esforços também ajudam a expandir o investimento privado em ações climáticas e a implementação da contribuição determinada em nível nacional (NDCs) no âmbito do Acordo de Paris, bem como a consecução dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, especialmente ODS 7.

Fontes:
• BID: https://www.iadb.org/es/sectores/energia/perspectiva-general
• IRENA: https://www.irena.org/lac

Industria

INDÚSTRIA

A indústria manufatureira é quem dá as ordens nos processos de desenvolvimento dos países da região. A indústria de transformação é uma importante fonte de empregos e desenvolvimento econômico, criando efetivamente mais de 10% dos empregos na América Latina e no Caribe. Embora alguns países da ALC tenham atingido escalas de produção que os tornam competitivos internacionalmente, nossos países ainda precisam percorrer um longo caminho para alcançar os mesmos níveis de produtividade, eficiência e inovação necessários para impulsionar o desenvolvimento do setor a médio e longo prazo. A produtividade das empresas na América Latina e no Caribe é de vital importância para poder competir, no futuro, de maneira sustentável, continuando a criar emprego ao longo da cadeia de valor e reduzindo o impacto da atividade industrial sobre os recursos naturais.

Para esse fim, o Grupo BID financia empresas e projetos sustentáveis para alcançar resultados financeiros e maximizar o desenvolvimento econômico, social e ambiental na região. Para isso, são levados em consideração aspectos ambientais e sociais, igualdade de gênero, mudança climática e governança corporativa.

Fonte:
https://www.idbinvest.org/es/sectores/manufactura
Vivienda

HABITAÇÃO

O BID trabalha para facilitar o acesso universal a moradias de qualidade, abordando as lacunas quantitativas e qualitativas existentes no setor, particularmente as relacionadas à implementação de programas habitacionais inclusivos. Além disso, dado ao alto nível de urbanização da região da América Latina e do Caribe, que continuará a crescer, o Banco promove ações para aumentar a resiliência das cidades.

Os principais objetivos do BID incluem preservar o capital social instalado na habitação, proteger os ambientes naturais e construídos, preservar os legados culturais únicos dos espaços urbanos dinâmicos da região, desenvolver estratégias para gerenciar riscos urbanos e infraestrutura social, revitalizar áreas degradadas e áreas urbanas subutilizadas e o desenvolvimento de estratégias de mitigação para o financiamento substancial da infraestrutura.

Fonte:
https://www.iadb.org/en/research-and-data/regional-policy-dialogue/housing-and-urban-development-network
Transporte

TRANSPORTE

O rápido crescimento populacional, as altas taxas de urbanização e o uso generalizado de veículos com motores de combustão interna geraram grandes desafios na mobilidade, principalmente nas áreas urbanas da América Latina e do Caribe. O setor de transporte é, portanto, de importância crucial para o desenvolvimento sustentável. Os governos da região estão trabalhando para reduzir a distância entre a oferta e a demanda de transporte, com o objetivo de fornecer a mais ampla cobertura geográfica, sistemas que operem de maneira segura, transportes acessíveis e favoráveis ao meio ambiente e ao seu povo. Vários países e cidades da região estão tomando medidas para reduzir a considerável emissão de gases de efeito estufa do transporte e, ao mesmo tempo, diminuir a poluição local. Esses esforços incluem o desenvolvimento de sistemas de transporte rápido de ônibus (BRT) e a crescente introdução de veículos elétricos nos sistemas de transporte público. Essas transformações são a chave para a sustentabilidade do transporte, uma vez que os sistemas através de redes de ônibus particulares são o principal meio de deslocamento para os passageiros da região.

A Divisão de Transporte do Banco Interamericano de Desenvolvimento busca promover o desenvolvimento econômico e a qualidade de vida dos habitantes da região. Tal promoção é feita por meio de atividades de transporte e infraestrutura realizadas de maneira eficiente, acessível, sustentável e segura.

Fonte:
• BID: https://www.iadb.org/es/temas/transporte/transportation
Agricultura

AGRICULTURA

A região da ALC lidera a exportação líquida de alimentos no mundo e é uma fornecedora importante de bens públicos ambientais globais, como biodiversidade e florestas. É também exportadora líquida de grãos básicos. Consequentemente, a região tem um papel crítico na conquista da segurança e sustentabilidade alimentar global. Para alcançar esses objetivos a longo prazo, são necessárias políticas robustas, investimentos em pesquisa e desenvolvimento, melhora de infraestrutura e governança robusta dos abundantes recursos naturais da ALC. É necessário poder continuar contribuindo para a segurança alimentar, reduzir a vulnerabilidade setorial às mudanças climáticas e apoiar em sua mitigação. As emissões de gases de efeito estufa da ALC na agricultura representaram cerca de 19% do total de emissões agrícolas em escala global. Aqui, emerge a importância de combater as mudanças climáticas e adotar caminhos de sustentabilidade a longo prazo.

O BID busca acelerar o crescimento e a produção agrícola na América Latina e no Caribe e, ao mesmo tempo, promover a gestão eficiente e sustentável dos recursos naturais, a fim de melhorar a segurança alimentar, aumentar a renda das populações rurais e reduzir a pobreza.

Fontes:
• FAO: http://www.fao.org/americas/acerca-de/es/
• BID: https://www.iadb.org/es/sectores/agricultura/perspectiva-general
• BID: Estudio Sectorial: Agricultura y Recursos Naturales (2014)
Forestal

SIVILCULTURA

As florestas da América Latina e do Caribe cobrem quase metade da área terrestre da região. Tais florestas fornecem produtos e serviços que contribuem para o desenvolvimento socioeconômico, a proteção do meio ambiente como um todo e a prestação de serviços críticos ao ecossistema. São essenciais para a vida de milhões de pessoas na região, principalmente comunidades rurais e em situação de pobreza, pois fornecem alimentos e outros produtos não-madeireiros e importantes serviços ecossistêmicos. O manejo florestal sustentável e a conservação florestal são essenciais para a consecução dos ODS na região. Além disso, as emissões oriundas do uso da terra, de mudanças no uso da terra e florestação na região atingiram quase metade das emissões globais de GEE em 2011.

Enquanto isso, o BID busca garantir a manutenção e a melhoria das florestas nesta área, a fim de aumentar a produção, garantir a produtividade do setor, evitar o desmatamento e a degradação florestal e reduzir sua vulnerabilidade aos impactos das mudanças climáticas. O BID trabalha com a devida consideração pelo papel que as florestas desempenham na proteção do meio ambiente, do clima global e como suporte vital para vários grupos.

Fontes:
• FAO: http://www.fao.org/3/a-bt191s.pdf
• BID: Estudio Sectorial: Agricultura y Recursos Naturales (2014)
Servicios

SERVIÇOS

Hoje, os serviços representam cerca de dois terços do valor agregado global total produzido. Os serviços são o setor predominante das economias da América Latina e do Caribe em termos de sua contribuição para o produto e o emprego, representando 70% do PIB e 62% do emprego total, em 2015 – embora existam estimativas diferentes do nível dessa participação. O papel desse setor nas economias da região, por vezes, é questionado pelo baixo crescimento de sua produtividade, que atrasa o desenvolvimento sustentável com equidade. A produtividade nesse setor cresce muito pouco devido à forte concentração de atividades caracterizadas por um alto grau de informalidade e trabalho autônomo. Outra característica dos serviços na ALC é o nível muito baixo de internacionalização, uma vez que a maioria das empresas desse setor não exporta. Uma das preocupações recentes é a redução da participação de serviços nas economias da região desde 2000, principalmente devido à crescente importância da agricultura em um processo de reprimarização das economias da região. No entanto, existem muitas atividades de serviço que, por outro lado, são altamente produtivas, com uma grande capacidade inovadora e inseridas com sucesso no comércio internacional – ainda que sua participação no PIB e no emprego seja ainda menor. Exemplos dessas atividades dinâmicas são finanças e seguros, inovação científica e tecnológica, informática e telecomunicações. Com automação, robotização e inteligência artificial, a produtividade, o crescimento e a exportação de serviços serão aumentados significativamente.

Para o BID, o setor de serviços é crucial para o desenvolvimento sustentável da ALC, pois contribui para dar à economia um maior dinamismo e cria emprego e bem-estar. A inovação no setor é essencial para garantir um crescimento robusto e competitivo dos serviços na região.

O Time

A divisão Conectividade, Mercados e Finanças (CMF) fornece apoio aos Bancos Públicos e Nacionais de Desenvolvimento (BND) em diferentes países da ALC para desenvolver e implementar estratégias financeiras, mecanismos inovadores de compartilhamento de riscos e promover oportunidades de financiamento para atividades de mitigação das mudanças climáticas. .

Nos últimos anos, o trabalho da Divisão se concentrou em aumentar a integração da mudança climática e da preocupação ambiental nas estratégias de negócios dos BND, desenvolvendo estratégias financeiras verdes e apoiando-os no acesso ao financiamento climático internacional.

A CMF continua a desempenhar um papel vital na promoção da integração das mudanças climáticas e da proteção do meio ambiente aos mercados financeiros, para incluir o setor privado.

Patrocinadores

A PlataformaGFL foi desenvolvida pela Divisão de Conectividade, Mercados e Finanças (CMF) das Instituições para o Setor de Desenvolvimento (IFD) do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), em cooperação com a Associação Latino-Americana de Instituições de Financiamento ao Desenvolvimento (ALIDE) para apoiar o intercâmbio de experiências de BNDs sobre finanças verdes na região, por meio de projetos de cooperação técnica.

Esta plataforma é patrocinada por cooperações técnicas executadas pelo BID com recursos de:

Siga-nos

X