Green Finance Lac LogoA Plataforma de Financiamento Verde para América Latina e Caribe (GFL) é uma plataforma de compartilhamento de conhecimento que foi criada em resposta à demanda dos bancos nacionais de desenvolvimento (BNDs), instituições financeiras do setor privado e dos diversos players do mercado de capitais.
 

Nossa Missão

Promover Instrumentos Sustentáveis para o Desenvolvimento, compartilhando conhecimento sobre financiamento verde entre atores do setor público e privado no mercado financeiro e atores do mercado de capitais.

Basamentos

Responder à demanda dos bancos nacionais de desenvolvimento (BND) e de outras instituições do mercado financeiro do setor privado e dos agentes do mercado de capitais para compartilhar informações e conhecimentos sobre financiamento verde/p>

Comunicar

As últimas tendências e práticas no desenvolvimento e promoção de estratégias de financiamento verde e mecanismos inovadores de distribuição de risco

Expandir

Incentivar os investimentos públicos e privados em ações climáticas e a implementação da contribuição determinada em nível nacional no âmbito do Acordo de Paris, bem como o alcance das Metas de Desenvolvimento Sustentável, em particular a ODS 7.



Mercados em jogo

Energia

Seguindo sua estratégia setorial, o BID auxilia os países membros na expansão da cobertura e qualidade dos serviços energéticos, como eletricidade e gás natural, e na expansão e diversificação de suas fontes de energia no contexto das restrições de carbono. Também financia programas para melhorar a eficiência energética e assim tornar as economias mais competitivas, bem como para promover a integração energética transfronteiriça. Esses esforços também contribuem para a expansão do investimento privado em ações climáticas e para a implementação da contribuição determinada em nível nacional no âmbito do Acordo de Paris, bem como para o alcance das Metas de Desenvolvimento Sustentável, especialmente a ODS 7.

Indústria

A indústria manufatureira é decisiva nos processos de desenvolvimento dos países da região. A indústria é uma importante fonte de empregos e desenvolvimento econômico. O setor produtivo cria mais de 10% do emprego na América Latina e no Caribe. Embora alguns países da ALC tenham alcançado escalas de produção que os tornam competitivos internacionalmente, mesmo num contexto econômico global desfavorável, devido aos novos padrões de globalização e à desaceleração do ritmo do comércio, esses países ainda precisam percorrer um longo caminho para atingir o nível de produtividade, eficiência e inovação necessário para impulsionar o desenvolvimento do setor a médio e longo prazo. A produtividade das empresas na América Latina e Caribe é de vital importância para poder competir no futuro de forma sustentável, continuar criando empregos ao longo da cadeia de valor e reduzir o impacto da atividade manufatureira sobre os recursos naturais.

Para tanto, o Grupo BID financia empresas e projetos sustentáveis para alcançar resultados financeiros e maximizar o desenvolvimento econômico, social e ambiental na região. Isso leva em conta questões ambientais e sociais, igualdade de gênero, mudanças climáticas e governança corporativa.

Habitação

Nessa área, o BID trabalha para facilitar o acesso universal à vivenda de qualidade, abordando as lacunas quantitativas e qualitativas existentes no setor, particularmente aquelas relacionadas à implementação de programas habitacionais inclusivos.

Além disso, dado o altíssimo nível de urbanização na região da América Latina e Caribe, que continuará aumentando, o Banco promove ações para aumentar a resiliência das cidades, preservando o capital social instalado em habitações e protegendo os ambientes naturais e construídos e os exclusivos legados culturais dos espaços urbanos dinâmicos da região; desenvolver estratégias de gestão de risco urbano e infra-estrutura social; integração urbana e social de assentamentos precários e informais; revitalização de áreas centrais degradadas e vazios urbanos subutilizados; para o desenvolvimento de estratégias de mitigação em programas habitacionais e para o financiamento sustentável da infra-estrutura.

Transporte

O rápido crescimento populacional, a alta taxa de urbanização e o amplo uso de veículos com motor de combustão interna geraram grandes desafios de mobilidade, particularmente nas áreas urbanas da América Latina e do Caribe. O setor de transportes é, portanto, de importância crucial para o desenvolvimento sustentável. Os governos da região estão trabalhando para preencher a lacuna entre a oferta e a demanda de transporte, proporcionando a mais ampla cobertura geográfica e sistemas que operam de forma segura, acessível e ambientalmente amigável. Vários países e cidades da região estão tomando medidas para reduzir as emissões de gases de efeito estufa provenientes do transporte e, ao mesmo tempo, reduzir a poluição local, como evidenciado pela evolução dos sistemas de trânsito rápido ou pela crescente introdução de veículos elétricos nos sistemas de transporte público. Essas transformações são fundamentais para a sustentabilidade do transporte, pois os sistemas que utilizam redes de ônibus particulares são o principal meio de transporte de passageiros da região.

A Divisão de Transportes do Banco Interamericano de Desenvolvimento persegue o objetivo de promover o desenvolvimento econômico e a qualidade de vida dos habitantes da região através de atividades de transporte e sua infra-estrutura desenvolvida de forma eficiente, acessível, sustentável e segura.

Agricultura

A América Latina e o Caribe é a região que lidera as exportações líquidas de alimentos e um fornecedor chave de bens públicos ambientais globais, como a biodiversidade ou as florestas. É também um exportador líquido de commodities agrícolas básicas. Conseqüentemente, a região tem um papel crítico a desempenhar para alcançar a segurança alimentar global e a sustentabilidade. Políticas robustas, investimento em pesquisa e desenvolvimento, desenvolvimento de infra-estrutura e governança robusta dos abundantes recursos naturais da ALC são necessários para atingir esses objetivos a longo prazo. Deve ser possível continuar contribuindo para a segurança alimentar, reduzindo a vulnerabilidade setorial às mudanças climáticas e contribuindo para a sua mitigação. As emissões de gases de efeito estufa da agricultura na ALC representam cerca de 19% do total de emissões da agricultura em nível global, o que ressalta a importância de enfrentar as mudanças climáticas e adotar caminhos de sustentabilidade de longo prazo.

O BID busca acelerar o crescimento e a produção agrícola na América Latina e no Caribe e, ao mesmo tempo, promover a gestão eficiente e sustentável dos recursos naturais para melhorar a segurança alimentar, aumentar a renda das populações rurais e reduzir a pobreza.

Silvicultura

As florestas da América Latina e do Caribe cobrem quase a metade da área terrestre da região. As florestas fornecem produtos e serviços que contribuem para o desenvolvimento socioeconômico e a proteção ambiental e para a prestação de serviços ambientais críticos. São essenciais para a vida de milhões de pessoas na região, principalmente em comunidades rurais e pobres, fornecendo alimentos e outros produtos não madeireiros, além de importantes serviços ecossistêmicos. O manejo florestal sustentável e a conservação da floresta são essenciais para a realização de ODS na região. Além disso, as emissões do uso da terra, da mudança do uso da terra e da silvicultura na região foram responsáveis por quase metade das emissões globais de GEE em 2011.

O BID, por sua vez, nessa área busca assegurar a manutenção e melhoria das florestas para aumentar a produção e a produtividade do setor, prevenir o desmatamento e a degradação florestal e reduzir a vulnerabilidade aos impactos das mudanças climáticas, com a devida consideração pelo papel que as florestas desempenham na proteção do meio ambiente, do clima global e como um sustento vital para vários grupos.

Serviços

Hoje, os serviços são responsáveis por cerca de dois terços do valor agregado global total. Os serviços são o setor predominante das economias da América Latina e do Caribe (ALC), em termos de sua contribuição para a produção e o emprego, representando 70% do PIB e 62% do emprego total em 2015, embora existam diferentes estimativas sobre o nível dessa participação. O papel deste setor nas economias da região é às vezes questionado devido ao seu baixo crescimento de produtividade, o que atrasa o desenvolvimento sustentável com equidade. A produtividade neste setor está crescendo lentamente devido à forte concentração em atividades caracterizadas por um alto grau de informalidade e auto-emprego. Outra característica dos serviços no LAC é o seu baixíssimo nível de internacionalização, já que a maioria das empresas do setor não exporta. Uma das preocupações recentes é a redução da participação dos serviços nas economias da região desde 2000, principalmente devido à crescente importância da agricultura em um processo de reprimarização das economias da região. No entanto, há muitas atividades de serviços que, ao contrário, são altamente produtivas, têm alta capacidade de inovação e estão inseridas com sucesso no comércio internacional, embora sua participação no PIB e no emprego seja ainda menor. Alguns exemplos dessas atividades dinâmicas são serviços empresariais, finanças e seguros, inovação científica e tecnológica, serviços de informática e telecomunicações. Com a automação, robotização e inteligência artificial, a produtividade e o crescimento e exportação de serviços serão significativamente aumentados.

Para o BID, o setor de serviços é crucial para o desenvolvimento sustentável da ALC, pois contribui para tornar a economia mais dinâmica e cria empregos e bem-estar. A inovação no setor é essencial para garantir um crescimento robusto e competitivo dos serviços na região.



Nossa história



Quem faz parte do GFL

A Plataforma GFL tem sido desenvolvida pela Divisão de Conectividade, Mercados e Finanças do Setor de Instituições de Desenvolvimento (DFI) do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), em cooperação com a Associação Latino-Americana de Instituições Financeiras de Desenvolvimento (ALIDE), para apoiar a troca de experiências dos BNDs da região em finanças verdes através de projetos de cooperação técnica.

Esta plataforma é patrocinada por cooperações técnicas realizadas pelo BID e pelo BID Invest com recursos do BID::



4-fmencbn
5-danish
6-schweizerische
8-egeringskansliet
9-ndf
10-ministry-of-foreign


IDB

Sobre o BID

A missão do Banco Interamericano de Desenvolvimento é melhorar vidas. Fundado em 1959, o BID é uma das principais fontes de financiamento de longo prazo para o desenvolvimento econômico, social e institucional da América Latina e do Caribe. O BID também realiza projetos de pesquisa de ponta e oferece assessoria política, assistência técnica e treinamento a clientes públicos e privados em toda a região


BID Invest

Sobre a BID Invest

O BID Invest, membro do Grupo BID, é um banco multilateral de desenvolvimento comprometido com a promoção do desenvolvimento econômico de seus países membros na América Latina e no Caribe através do setor privado. O BID Invest financia empresas e projetos sustentáveis para alcançar resultados financeiros e maximizar o desenvolvimento econômico, social e ambiental na região. Com uma carteira de US$ 12,088 bilhões em ativos sob gestão e 333 clientes em 24 países, a BID Invest oferece soluções financeiras inovadoras e serviços de consultoria que respondem às necessidades de seus clientes nos mais diversos setores.


Acompanhe nosso movimento verde

Twitter Facebook YouTube RSS
X