1. Home
  2. »
  3. Nossas Iniciativas
  4. »
  5. Mecanismos Financeiros em Energia Sustentável

Mecanismos Financeiros para Energia Sustentável

Instrumentos financeiros são fundamentais para remover barreiras e estimular investimentos que contribuam para um uso mais eficiente da energia, reduzam o uso de combustíveis fósseis e mitiguem as mudanças climáticas. Por isso, o BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento) vem desenvolvendo e implementando instrumentos inovadores, como empréstimos concessionais, títulos verdes, seguro de desempenho energético, subsídios contingentes, instalações de inovação tecnológica e contratos de desempenho. Os esforços têm se concentrado na promoção do investimento privado, no fortalecimento institucional e na facilitação de desenvolvimentos regulatórios em eficiência energética, energia renovável, transporte sustentável e armazenamento de energia.

 

Linhas de atividade

Programa de Economia de Energia Garantida (ESI)

O Programa de Economia de Energia Garantida (Energy Savings Insurance - ESI, na sigla em inglês) procura mitigar riscos de projetos de eficiência energética e geração fotovoltaica e gerar confiança no investidor por meio de quatro instrumentos: O contrato padrão formaliza as condições do projeto e estabelece metas claras de desempenho do projeto quanto à economia ou geração de energia, é apoiado por uma apólice de seguro que pode ser ativada quando a economia ou geração de energia prevista não for cumprida. A validação técnica efetuada por uma entidade independente com vasta experiência na certificação de projetos. O apoio financeiro requisitado pelos clientes ou investidores é direcionado às instituições financeiras interessadas em criar um mercado e uma carteira de projetos de eficiência energética. O cliente solicita ao banco um empréstimo para o financiamento de seu projeto. Em contrapartida, o fornecedor cuidará da gestão e aquisição da apólice de seguro a favor do investidor.

O Programa ESI pode ser aplicado tanto aos projetos de eficiência energética quanto aos de geração distribuída, sobretudo de energia solar fotovoltaica. A economia ou geração de energia deve ser garantida durante um período suficiente para a recuperação do investimento. Projetos de substituição de equipamentos por outros mais eficientes bem como novas instalações podem ser contemplados pelo programa, que também oferece incentivos para o desenvolvimento de projetos de demonstração.

.

Energia renovável

Apoio ao desenho e aplicação de instrumentos financeiros e não financeiros que eliminem barreiras para novos projetos solares, eólicos, de biogás, geotérmicos e de biomassa conectados ou não à rede.

Transporte sustentável

O setor de transporte na América Latina e no Caribe contribui com aproximadamente 34% das emissões de gases de efeito estufa relacionadas à energia na região. O Banco busca promover investimentos em veículos de menor emissão, como frotas híbridas e / ou elétricas de transporte público e privado. A mobilidade elétrica representa uma grande oportunidade para os países da América Latina e Caribe, pois reduz as emissões de GEE na medida em que as redes elétricas da região apresentam fatores de emissão relativamente baixos, inferiores aos de alguns países desenvolvidos. A mobilidade elétrica contribui também para a redução das emissões de poluentes atmosféricos e sonoros, melhorando a qualidade do ar local e reduzindo o impacto na saúde, em particular para os habitantes de áreas urbanas. As intervenções do ponto de vista financeiro visam remover barreiras ao investimento através de mecanismos de mitigação de risco para investidores e instituições financeiras e o desenvolvimento de soluções inovadoras promovidas por fundos climáticos concessionais. Alguns dos temas abordados são análise dos modelos de contratos de concessão, avaliação técnica e financeira de projetos específicos, definição de modelos de investimento e apoio às instituições financeiras em capacitações sobre transporte sustentável.

Armazenamento de energia

É um instrumento fundamental para a expansão de energias renováveis, permitindo a eletrificação dos transportes e o consumo de energia nas áreas urbanas, em particular, com sistemas de armazenamento ligados à rede. Existe uma gama relativamente ampla de tecnologias que podem ser exploradas e seu uso deverá se expandir conforme os custos de armazenamento diminuam, o que já está acontecendo progressivamente. Tem como foco o desenvolvimento de planos para viabilizar os investimentos no armazenamento de energia elétrica em baterias, em reconhecimento aos múltiplos serviços que as baterias podem prestar no fornecimento, demanda e transmissão de energia. Inicialmente, o Banco concentrou-se na promoção da implementação e expansão de sistemas híbridos solar / eólico, armazenamento de energia em pequena e grande escala e análise de questões regulatórias.

Eficiência energética

Desenho e implementação de instrumentos financeiros e não financeiros que promovam investimentos em eficiência energética por meio de cooperação técnica e fundos concessionais.


 

Onde o projeto é implementado

Argentina

O Programa ESI está sendo adaptado e implementado na Argentina em cooperação com o Banco de Comércio e Investimento Estrangeiro - BICE. A estratégia de financiamento faz parte de uma linha de crédito do GCF-BICE de 160 milhões de dólares para investimentos de PMEs em energia renovável e eficiência energética. Os empréstimos de médio e longo prazo são combinados com três instrumentos de mitigação de risco: contrato padrão, validação técnica e seguro de desempenho energético, atualmente em desenvolvimento com o apoio do BID e recursos do GCF, que apoiam a identificação e estruturação de projetos robustos e financiáveis.

Brasil

O Programa ESI é implementado no Brasil em cooperação com três bancos públicos de desenvolvimento: BRDE (do Rio Grande do Sul), Bandes (do Espírito Santo) e Goiás Fomento. Além disso, há espaço para parcerias com outras instituições financeiras.

A estratégia de financiamento combina empréstimos de médio e longo prazo com três instrumentos de mitigação de risco: contrato padrão, validação técnica e seguro de desempenho energético, que apoiam a identificação e estruturação de projetos tecnicamente robustos e financiáveis.

Chile

O Programa ESI é executado no Chile sob a liderança do BancoEstado. A estratégia de financiamento combina empréstimos de médio e longo prazo com três instrumentos de mitigação de risco: contrato padrão, validação técnica e seguro de desempenho energético, que apoiam a identificação e estruturação de projetos tecnicamente robustos e financiáveis.

Colômbia

O Programa ESI é executado na Colômbia sob a liderança do Bancóldex. A estratégia de financiamento combina empréstimos de médio e longo prazo com três instrumentos de mitigação de risco: contrato padrão, validação técnica e seguro de desempenho energético, que apoiam a identificação e estruturação de projetos tecnicamente robustos e financiáveis.

Mitigação de emissões de gases de efeito estufa por meio de projetos de energias renováveis em áreas não interligadas (ZNI) - CO-T1409.

Mecanismos de financiamento para investimentos em eficiência energética na iluminação pública, promovendo a substituição de luminárias de baixa eficiência por luminárias LED.

Uma iniciativa do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF) e Findeter para promover a modernização da iluminação pública na Colômbia, substituindo luminárias de baixa eficiência por luminárias LED, por meio do desenvolvimento e implementação de uma metodologia a ser testada em cinco municípios-piloto. Para desenvolver este projeto, a Findeter assinou um acordo de cooperação técnica não reembolsável com o BID, denominado "Mecanismos de Financiamento para Investimentos em Eficiência Energética em Iluminação Pública, promovendo a substituição de luminárias de baixa eficiência energética por luminárias LED mais eficientes", implementado por meio de quatro componentes: 1) assistência técnica e mecanismos legais, 2) mecanismos financeiros, 3) mecanismos de validação, monitoramento e avaliação, e 4) desenvolvimento de capacidades e comunicação.

Para conhecer mais, clique em: https://www.findeter.gov.co/alumbradopublicoled/index.html

El Salvador

O Programa ESI está sendo executado em El Salvador sob a liderança do Banco de Desenvolvimento da República de El Salvador, BANDESAL. A estratégia de financiamento combina uma linha de crédito de longo prazo de 40 milhões de dólares do GCF-BANDESAL com três instrumentos de mitigação de risco: contrato padrão, validação técnica e seguro de desempenho energético, que apoiam a identificação e estruturação de projetos tecnicamente robustos e financiáveis.

Mexico

Em cooperação com FIRA, um banco de desenvolvimento voltado para o setor de agricultura e agronegócio, um instrumento de garantia derivado do ESI está sendo aplicado no México. Nesse caso, a economia de energia ou a energia gerada pelo empreendimento está amparada por uma garantia tecnológica oferecida pela FIRA, financiada por uma bolsa da CTF. A iniciativa difere do modelo ESI por não exigir a contratação, nem a intervenção de uma seguradora. A estratégia de financiamento combina empréstimos de médio e longo prazo com dois instrumentos de mitigação de risco que apoiam a identificação e estruturação de projetos tecnicamente robustos e financiáveis: validação técnica e garantia tecnológica.

Diálogo para o desenvolvimento de iniciativas de financiamento à geração distribuída.

Apoiar a expansão das tecnologias de armazenamento de energia por meio do estabelecimento de um mecanismo financeiro inovador no México. O principal objetivo do programa é fornecer financiamento em condições adequadas para aumentar os investimentos privados em tecnologias de armazenamento de energia nas principais redes no México. A iniciativa busca enfrentar três dos principais obstáculos ao investimento em armazenamento de baterias no país: a falta de familiaridade com a tecnologia entre os principais interessados, a falta de mecanismos adequados de recuperação de custos e os elevados custos iniciais - CAPEX. O programa consistirá em um empréstimo para apoiar o financiamento de investimentos privados demonstrativos em armazenamento de energia e será complementado com cooperação técnica para estruturação das soluções financeiras que os bancos nacionais de desenvolvimento fornecerão e um ambiente normativo e regulatório adequado.

Paraguai

O Programa ESI está sendo adaptado e implementado no Paraguai em cooperação com a Agência de Financiamento para o Desenvolvimento - AFD. A estratégia de financiamento faz parte de uma linha de crédito do GCF-AFD de 40 milhões de dólares para investimentos em energia renovável e eficiência energética no setor industrial do Paraguai. Os empréstimos de médio e longo prazo são combinados com três instrumentos de mitigação de risco: contrato padrão, validação técnica e seguro de desempenho energético, atualmente em desenvolvimento com o apoio do BID, e recursos do GCF, que apoiam a identificação e estruturação de projetos robustos e financiáveis.

Peru

O Programa ESI é executado no Peru sob a liderança do COFIDE. A estratégia de financiamento combina empréstimos de médio e longo prazo com três instrumentos de mitigação de risco que apoiam a identificação e estruturação de projetos tecnicamente robustos e financiáveis: um contrato padrão, validação técnica e seguro de desempenho energético.

Financiamento de soluções sustentáveis para o transporte elétrico no Peru (PE-L1254).

Mapa do projeto

Clique no ícone para localizar todas as iniciativas ativas na região.
NO SE ENCONTRARON PROYECTOS

 

Por que energia sustentável?

O uso de energia sustentável visa não comprometer a oferta de energia para gerações futuras. Para isso, é preciso promover a geração de energia de fontes renováveis, além de otimizar o consumo energético por meio de equipamentos e práticas mais eficientes.

Esses esforços estão alinhados ao Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 7 da Organização das Nações Unidas, que prevê alcançar o acesso universal de energia de forma confiável, acessível e sustentável até 2030. Além disso, o avanço no uso de novas tecnologias e o acesso às fontes locais de energia vão contribuir para a redução da pobreza, melhora da qualidade de vida, fortalecimento da competitividade e promoção do desenvolvimento econômico dos países.



Energia sustentável e barreiras aos investimentos

Limited FinancingFinanciamento limitado para novas tecnologias.
Asymmetric and imperfect informationInformações incorretas e irregulares prejudicam comunicação com potenciais stakeholders sobre as oportunidades oferecidas pela energia sustentável.
Performance RiskÍndice de desempenho, riscos técnicos e incertezas relativas ao fluxo de projetos de investimentos.
Scarce ExperienceExperiência limitada na implementação e gestão de projetos.

Poorly Developed NetworkRedes de transmissão e fornecedores de assistência técnica de má qualidade.

 

Casos de sucesso

ESI na Região

O Programa ESI vem se consolidando na região. Houve progresso significativos na disseminação e promoção do Programa junto de instituições financeiras, associações e investidores locais, na formação e certificação de especialistas para utilização de ferramentas de mitigação de risco oferecida para fornecedores, no desenvolvimento de metodologias de avaliação de projetos, na identificação de carteiras de projetos ESI e no envolvimento de entidades validadoras.

Até o momento, 11 bancos de desenvolvimento, 7 entidades validadoras e 5 seguradoras fazem parte da iniciativa. O número de projetos ESI ultrapassa 80, com investimentos da ordem de US $ 18,4 milhões em tecnologias como energia solar fotovoltaica, refrigeração, energia solar térmica e ar-condicionado.

O Programa ESI também está sendo plicado na Europa pelo BASE (Basel Agency for Sustainable Energy) com o apoio da Pesquisa Horizonte 2020 da União Europeia e do Programa de Inovação. Veja detalhes: ESI Europe programme e GoSafe with ESI.

Armazenamento de energia em sistemas remotos para aumentar o acesso à energia na América Central

O programa proposto destina-se principalmente a fornecer financiamento para expandir os investimentos privados em tecnologias de armazenamento de energia. O foco é principalmente em pequenas cidades fora da rede ou locais remotos na América Central que combinam armazenamento de energia com sistemas solares fotovoltaicos ou sistemas híbridos fotovoltaicos combinados com sistemas híbridos de diesel. Nesse último caso, o uso de tecnologia de armazenamento de energia resulta em uma redução líquida no uso de diesel. A iniciativa busca abordar algumas das principais barreiras aos investimentos em armazenamento de pequena escala, incluindo barreiras financeiras, como a falta de mecanismos adequados de recuperação de custos, investimentos iniciais altos, viabilidade financeira de clientes e subsídios de energia, além da falta de familiaridade com sistemas de armazenamento. O programa também buscará abordar a política de cooperação técnica e questões regulatórias.

Eficiência Energética na Iluminação Pública

Esta é uma iniciativa do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), do Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF) e Findeter para promover a modernização da iluminação pública na Colômbia, substituindo luminárias de baixa eficiência por luminárias LED, através do projeto e implementação de uma metodologia que será testada em cinco municípios-piloto.

A adoção de tecnologias eficientes em termos energéticos tem impactos positivos no meio ambiente, na melhoria da qualidade de vida das comunidades é na promoção do desenvolvimento territorial.


 

Sócios

Quem está apoiando a Energia Sustentável

O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) fez uma parceria com os principais atores "verdes" para catalisar investimentos na região da América Latina e Caribe.

O BID está promovendo e expandindo a energia sustentável com o apoio do Governo da Dinamarca através da Agência Dinamarquesa de Energia.
29
logo_danish
4-gcf
9-ndf


 
Recursos
  • Mantenha-se informado sobre o Financiamento Verde


 

Visite Outras Iniciativas

  • 1 - Reguladores de Mercado para Desenvolvimento
  • 2 - Bioeconomia
  • 3 - MASG
  • 4 - Setor privado
  • 5 - Obrigações Verdes, Sociais e Temáticas
  • 6 - Mecanismos Financeiros em Energia Sustentável
  • 7 - Finanças Verdes
  • 8 - Risco Climático
  • 9 - Economia Azul

This post is also available in: Inglês Espanhol